quinta-feira, 14 de março de 2019

Aracati; a cidade com rica história e patrimônio preservado.

Foto: Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário é uma construção dos primeiros anos do século XVIII

Município de 70 mil habitantes é a porta de entrada de turistas para Canoa Quebrada. 
 
É bem provável que antes de ler esta matéria você nunca tenha ouvido falar em Aracati. Pelo município de 70 mil habitantes passou a tocha olímpica em 2016. Mais a maioria dos turistas desembarcar no aeroporto da cidade irá direto para Canoa Quebrada. Aracati, no entanto, é um poço de cultura e história. Os aracatienses têm orgulho em dizer que lá nasceram o escritor Adolfo Caminha, o pianista Jacques Klein e o icônico Dragão do Mar.

Em 2001, o Instituto Histórico Patrimônio e Artístico Nacional (Iphan) tombou 275 imóveis. Um passeio de uma hora pela Rua Coronel Alexanzito, mais conhecida como Rua Grande, é suficiente para se deparar com construções seculares: o Museu Já, antiga residência de José Pereira da Graça, o Barão de Aracati, com sua fachada de azulejos portugueses, a Casa da Câmara e Cadeia, conhecida como Prédio da Confederação do Equador, e o simpático Teatro Francisca Clotilde, dedicado a importante escritora e abolicionista

Fonte:  O Tempo
Publicado por Paulo Campos

Nenhum comentário:

Postar um comentário