sexta-feira, 26 de abril de 2019

Vaquinha para Laires de Fortim. Ela precisa de ajuda para descobrir cura de doença rara


Moça de 30 anos do Fortim-CE precisa descobrir doença misteriosa através de ressonância, mas fila de espera do SUS é enorme

Lairis Silva está passando por um momento delicado e precisa da nossa ajuda.
Por isso, criamos essa vaquinha com valor destinado a descobrir a doença que ela aos 30 anos de idade possui! E já está doente há 01 ano e 05 meses.

Em junho de 2001, Lairis perdeu o pai em um acidente de moto onde pôde vê-lo aos pedaços no meio do asfalto. Algo que é terrível e traumático a qualquer um. Diante do trauma, ela não teve emoções aparentes, externas, não chorava. Um ano depois, fazendo o que ela mais gostava na vida "dançar". Estava dançando quadrilha no colégio aos 14 anos e desmaiou. Daí por diante iniciou-se um longo tratamento neurológico afirmando que ela tinha epilepsia. Tomando inúmeras medicações controladas e fortíssimas não melhorava. Até que uma neurologista de São Paulo afirmou que a paciente nunca teve epilepsia e sim enxaqueca que gerava convulsões. Passou a tomar amitriptilina e foi melhorando no decorrer dos anos. 

Em 2010 sua mãe foi diagnosticada com carcinomas dúcteis invasivos em uma das mamas, até hoje faz quimioterapia. Diante desse novo abalo, Lairis parecia uma rocha que nada atingia. Mas não sabíamos que mais coisas viriam no decorrer dos anos. 

Lairis sempre teve uma vida extremamente ativa, dançava, praticava muitos esportes: Volei, natação, ciclismo, dança, capoeira, muay thai, musculação entre outros. Até que em 2016 foi diagnosticada com condromalácia patelar grau 3 em ambos os joelhos. Isso a deixou triste, mas não a parou. Claro que diante desse diagnóstico ela teve de parar com muitas atividades de alto impacto. 


Em 2017, resolveu se matricular em uma universidade e cursar Educação Física, pra ajudar outras pessoas que tenham doenças degenerativas a ter uma qualidade de vida mais saudável, trabalhar com reabilitação de pessoas com lesões e um trabalho preventivo nas população em geral, afim de evitar as coisas anteriores.

No dia 01 de novembro de 2017 ela teve uma leve gripe foi ao médico, foi medicada e voltou para casa. Dessa simples ida ao médico ela nem sonhava que se iniciava uma nova e longa batalha. Nos dias que seguiram Lairis entrou em um quadro depressivo, que assustou a família, que por sua vez logo cuidou dela. Em fevereiro do ano seguinte Lairis parecia não ter tido nada. Aproveitou o mês carnavalesco como nunca! Em março do mesmo ano vieram os primeiros sintomas: Falta de ar, diarreia, dores de cabeça. E como de costume, foi ao médico tomou injeções para virose, e voltou para casa. Só que no decorrer dos meses, os sintomas foram aumentando e ficando cada vez mais frequentes. Foi hora de ir ao médico novamente, e sair de lá com a solicitação de uma pilha de exames. Detalhe todos pelo nosso Sistema Único de Saúde - SUS que como todos que leem esse relato, sabem que é precário em todo nosso País.

Lairis natural de São Paulo, que mora atualmente em uma cidade chamada Fortim à 02:30h da capital do Ceará, Fortaleza. Tem que se deslocar para lá, junto com sua mãe, haja vista que a cidade onde mora, não possui tantos recursos. Fez inúmeros exames, particulares com a ajudas de amigos. Exames esses, hemograma, ultrassom mamário, eletrocardiograma, e diversos exames de sangue inclusive HIV e todas as DST pertinentes e Ressonância Magnética do crânio com contraste. Resultado: HIV e DST - negativo, Hemograma - Normal, Eletrocardiograma - pequeno sopro no coração, nada grave, ultrassom mamário - nódulo na mama direita em baixo do mamilo, nada grave, porém deve ser acompanhado devido ao carcinoma hereditário na família e a ressonância está na fila do SUS. 

 

Os sintomas cada vez mais fortes: Tonturas, Náuseas, Diarreia constante já dura 9 meses, tremores nas mãos e pernas, falta de ar, taquicardia, perda da fala, coordenação motora e equilíbrio, perca de peso considerável em pouco espaço de tempo, insônia, fadiga e cansaço muscular, ansiedade, nervosismo, irritabilidade. Todos esses sintomas estavam a prejudicando muito, em todos os setores, pessoal, afetivo, profissional e na faculdade. Ela já passava mal de 4 a 5 vezes por dia, no trabalho, na faculdade, na rua. Até que a família, decidiu que ela deveria sair do trabalho e trancar a faculdade na qual ela já estava no 4º semestre para ir embora pra São Paulo, tentar descobrir de fato o que ela tem. Porém, não tem possibilidade de Lairis mesmo com todos os seus problemas, deixar a mãe sozinha e ir embora com a irmã pra São Paulo, (sua mãe não quer ir embora). 

E a mesma já não é mais nenhuma criança, tem 30 anos, não desejava trancar a faculdade. Foi ai que já no segundo semestre de 2018, Lairis só piorava, e decidiu fazer tratamento psicológico e psiquiátrico, no Ceará. Com a condição que ia ficar boa, e não precisaria ir embora para SP. Começou o tratamento no início do ano de 2019. 

Achando que deveria ser algo psicológico...,porém teve que interromper por falta de recursos. Já que o tratamento é caro... E continua passando mal. Foi ao médico novamente, e o mesmo disse: - Cadê a sua ressonância magnética com contraste do cérebro?. Lairis exclamou triste, estou na fila do SUS, não tenho dinheiro pra fazer particular!  (Exclamou o médico, você precisa fazer, temos que ver se você tem algo na cabeça).

Em Abril de 2019, ela não trancou a faculdade, não saiu do trabalho, não se deu por vencida. Chora de vez em quando por não ser como era antes, com a mesma vitalidade, saúde e energia, e o fato de não poder fazer as coisas que a deixam feliz e lhe dá prazer, mas tem fé que ficará boa. Agora descobriu uma coisa estranha no pescoço, parece um nódulo, ou é a tireoide inchada. Só sabemos que o pescoço dela está inchado e diferente. E ela continua passando mal, agora graças a Deus, com menos frequência, não é de 4 a 5 vezes por dia. Mas 3 ou 4 vezes por mês. E ainda não se sabe o que elas têm. Continua com os mesmos sintomas. E essa vaquinha é para ajudá-la a descobrir o que a faz sentir tudo isso, fazer exames dos mais diversos segmentos que sabemos que são caríssimos e também pagar um tratamento posterior. 

Peço a ajuda de vocês de coração. Você não ia querer ter uma mãe, filha, irmã, namorada, esposa, neta, bisneta doente sem saber do quê. Então vamos ajudar pessoal!

Lairis Pereira da Silva Fortim/CE. Cura de uma doença desconhecida.

ID da vaquinha: 554737

Objetivo: arrecadar R$ 22.000,00

Criada em 25/04/2019

Encerra em 31/07/2019

Para quem quiser doar direto na conta segue abaixo.

Caixa Econômica ou Itaú

Agência: 0743                 4262
Op. 013                            
Conta P: 34418-6        
Conta P. 07792-0
Lairis Pereira da Silva

Postarei nas redes sociais a evolução diária e o sucesso.

Facebook: Lairis Silva

Agradecida a todos que ajudarem!


LINK PARA A VAKINHA

http://vaka.me/554737 

Nenhum comentário:

Postar um comentário